BUSCAR GOOGLE

Sustentabilidade, embientalismo, turismo e economia.(NEGRET apud FERNANDES, 2004, p.57).

“[...] alternativa de sobrevivência no campo, por meio do trabalho comunitário, da preservação ambiental e da policultura de subsistência dos pequenos proprietários de terras” (LÖWEN SAHR e IEGELSKI, 2003, p. 9).


Há certa concordância na comunidade científica e em parcelas significativas da população de que as causas destes problemas ambientais devem-se ao aumento extraordinário da população do planeta, ao consumo individual abusivo de parcelas significativas da população (em especial dos países desenvolvidos e das regiões mais desenvolvidas dos países em desenvolvimento) e a continuação da utilização de processos e tecnologias de produção incompatíveis com a preservação dos recursos naturais. (DIAS, 2007, p.01)


[...] Os mercados e, portanto, a organização empresarial, não são autônomos com relação ao conjunto da vida social e não podem ser encarados como engrenagens permanentes, dotadas de regras fixas, imunes ao entorno em que se formam e se desenvolvem. Quando se abre a caixa-preta dos mercados, o que há dentro é sociedade, conflitos permanentes em torno de visões de mundo; interesses e formas de organizar a própria atividade privada. (VEIGA, 2009, p.339)


Se nos propuséssemos a avaliar os movimentos sociais pos sua produtividade histórica a saber, por seu impacto em valores culturais e instituições da sociedade, poderíamos afirmas que o movimento ambientalista do último quarto deste século conquistou posição de destaque no cenário da aventura humana (CASTELLS, 200, p. 141)




Um processo de transformação, no qual a exploração dos recursos, a direção dos investimentos, a orientação da evolução tecnológica e a mudança constitucional se harmonizam e reforçam o potencial presente e futuro, a fim de atender as necessidades e aspirações humanas (CMMAD, 1991, p.49)


A vinculação entre o local e o global é claramente percebida no turismo, pois quando falamos de fluxos turísticos internacionais, os impactos que se observam ocorrem, essencialmente no nível local, onde se localizam os atrativos que estão sob o controle territorial de alguma administração(2003,p.152-53).


Atende as necessidades dos turistas atuais e das regiões receptoras e ao mesmo tempo protege e fomenta as oportunidades para o turismo futuro. Concebe-se como um caminho para a gestão de todos os recursos de forma que possam satisfazer-se as necessidades econômicas, sociais e estéticas, respeitando ao mesmo tempo a integridade cultural , os processos ecológicos essenciais, a diversidade biológica e os sistemas que sustentam a vida(OMT,1993,p.22).


O conceito de desenvolvimento sustentável propõe uma nova ordem econômica e social, em nível planetário, resultante de análises críticas e reflexivas das relações históricas entre os seres humanos e a terra. A sustentabilidade do desenvolvimento constitui o mais importante conceito surgido no debate sobre a questão ambiental, porque internalizou politicamente a ecologia como um instrumento de planejamento, abrindo novas perspectivas de desenvolvimento e progresso, além de recuperar valores humanos e a ética, destroçados por princípios absurdos da economia tradicional (NEGRET apud FERNANDES, 2004, p.57).



O animal apenas utiliza a natureza, nela produzindo modificações somente por sua presença; o homem a submete, pondo-a a serviço de seus fins determinados, imprimindo-lhe as modificações que julga necessária, isto é, domina a natureza (1979, p.223).


[...] como todas as formas de comportamento coletivo, que tanto em seus discursos como em sua prática, visam corrigir formas destrutivas de relacionamento entre o homem e seu ambiente natural, contrariando a lógica estrutural e institucional atualmente predominante. (CASTELLS, 2000, p. 143).


Divulgue acessando:
http://literaturaimparcialista.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

LITERATURA PARA O NOVO CONTEXTO